sábado, 12 de agosto de 2017

Principais mudanças para o novo ano escolar

O novo ano escolar vai começar entre 7 e 13 de setembro e há temas que continuarão na agenda educativa. A municipalização, essa transferência de competências do poder central para as câmaras municipais em matérias educativas, promete aquecer. Há uma forte resistência a estas alterações. Apesar de a tutela ter garantido que a contratação de docentes continuará sob a sua alçada, há responsáveis por escolas e estruturas sindicais que temem que as escolas percam autonomia e fiquem sujeitas aos jogos político-partidários. A legislação da Educação Especial terá mexidas, o diploma com as alterações está em consulta pública até ao final de agosto e há algumas reservas sobretudo quanto a uma eventual redução de recursos humanos. As regras de acesso ao Ensino Superior poderão mudar, há algumas propostas nesse sentido, e o tema deverá ter desenvolvimentos durante o próximo ano letivo.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Ajudas de custo

No sentido de garantir a uniformização de procedimentos a adotar pelas AE/ENA em matéria de deslocações em território nacional realizadas pelos trabalhadores por motivo de serviço público, com particular enfoque para o procedimento-regra autorizativo a levar a cabo, procede-se à emissão das seguintes orientações: ( a ler com atenção)

Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória 2017

sábado, 1 de julho de 2017

Livro de reclamações online


A partir de 1 de julho, já podemos escrever no livro de reclamações online. Numa primeira fase só vai ser possível apresentar queixa sobre os serviços públicos essenciais (eletricidade, gás natural, água e resíduos, comunicações eletrónicas e serviços postais), mas a ideia é alargar a toda a atividade económica.

Pode aceder ao livro de reclamações.

Circular OAL 2017-2018

Foi publicada a circular da organização do ano letivo 2017-2018.

Permutas 2017-2018

Já foi publicada a portaria 172/2017 que define as condições em que pode ser autorizado o recurso à permuta pelos professores.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Calendário escolar 2017/2018

Foi publicado no dia 22 de Junho de 2017 o Despacho n.º 5458-A/2017 – Diário da República n.º 119/2017, 1º Suplemento, Série II de 2017-06-22 que determina a aprovação dos calendários, para o ano letivo de 2017-2018, dos estabelecimentos públicos de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, dos estabelecimentos particulares de ensino especial, bem como o calendário de provas e exames dos ensinos básico e secundário.




segunda-feira, 19 de junho de 2017

Os testes servem para replicar conteúdos...

O IAVE analisou desempenhos de alunos do secundário nos exames nacionais aplicados entre 2010 e 2016. As maiores dificuldades estão na capacidade de aplicar conhecimentos a novas situações e nos exercícios que fogem da rotina. O Instituto de Avaliação Educativa sugere abordagem alternativa que não passe por treinar para os testes.

Há conclusões que se destacam. Os estudantes do secundário são capazes de replicar conteúdos e aplicar estratégias de resolução rotineiras, quando é esse o objeto de avaliação. As maiores dificuldades sentem-se na capacidade de síntese, de crítica, na resolução de problemas e na capacidade de aplicar conhecimentos a novas situações. Ou seja, sobretudo nas partes que exigem operações cognitivas de nível superior. As conclusões reforçam, de certa forma, a consistência de informações de documentos anteriores, mas agora apresentam uma “maior robustez empírica”. 

(...)
Há mais complicações no Português, na mobilização de terminologia metalinguística quando se avaliam conhecimentos no domínio do funcionamento da língua. Os desempenhos melhoram quando os conteúdos que saem nos exames foram avaliados em provas anteriores e trabalhados repetidamente em sala de aula. Na escrita, há estabilidade nos resultados que são mais fracos na forma do que no conteúdo, sobretudo nos itens de resposta restrita.